Tempo virado

Tempo virado
Questões de Francesca

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Análise dessas eleições (for dummies)

Esses parentêses só querem expressar que não vou fazer nenhuma tese de doutorado aqui.

O que eu penso sobre a vitória de Dilma? Que não vai além do esperado, tendo em vista os mil erros do PSDB nessa campanha.

1- Serra é ainda muito associado ao governo FHC, que teve uma baixa popularidade no final de 2002. Por isso, a campanhas mentirosa das possíveis privatizações em um governo Serra deu certo.

2- Serra tem naturalmente cerca de 40% de rejeição, ou seja, não seria votado de jeito nenhum por quase metade do eleitorado brasileiro.

3- O PSDB se pautou nas pesquisas eleitorais, que davam vantagem à Serra em relação à Aécio nas eleições. O problema dessa análise é que as próprias pesquisas se mostraram infiéis no primeiro turno e a maior parte do eleitorado não conhecia o candidato de Minas à época (como Dilma).

4- Tanto Serra quando Dilma subestimaram o poder de Marina Silva. Caso tivesse previsto um melhor desempenho da candidata do PV, Serra poderia desde o primeiro turno começado a articular uma maior aproximação com Marina contra Dilma. O que se viu, infelizmente, foi o contrário.

5- Nem Serra nem o PSDB percebem o quanto a imagem do DEM está desgastada. O melhor seria transitar para uma aliança com mais partidos menores, mas com menos rejeição do eleitorado.

Agora, o que eu acho que vai ser do Brasil? Acho, em primeiro lugar, que as coisas não mudariam muito com Dilma ou Serra no poder. Os dois são desenvolvimentistas ferrenhos e não fariam grandes alterações no cenário atual. Talvez eu esteja errado, mas listarei aqui o que vai acontecer:

1- Desde o início, o PT vai começar uma rixa pelo poder com o PMDB e Dilma não terá muita capacidade política de lidar com essa disputa. Será, sem dúvida alguma, uma aliança frágil.

2- O PSB se tornará um aliado mais forte da área menos fisiológica do PT, aumentando a tensão dos partidos.

3- Uma vez que Dilma não é Lula, o PSDB, o DEM, o PPS, o PMN, o PSOL e o PV (que antes era governista) farão oposição mais dura ao governo da petista.

4- As eleições para prefeito serão uma maluquice, como tem sido ultimamente. As alianças serão as mais bizarras possíveis e o fisiologismo reinará. O PSB e o PDT crescerão ainda mais, partidos pequenos como o PV e o PSOL cresceram modestamente, o PSDB, o PT e o PMDB se manterão estáveis e o DEM se enfraquecerá de novo.

5- Haverá uma crise econômica exclusivamente no Brasil. Com a formação de um mercado interno por crédito subprime, uma hora os bancos vão apertar e a "nova classe média" não terá condição de pagar suas prestações. O problema vai ser que o governo, dessa vez, não poderá ajudar, pois estará enrolado na sua própria dívida interna.

6- Não sei como vão resolver essa crise, mas Dima sofrerá as consequências. Em 2014, teremos 3 nomes fortes na política: Aécia Neves, Marina Silva e o próprio Lula, que voltará como salvador da pátria, no melhor estilo getulista.

C'est ça.