Tempo virado

Tempo virado
Questões de Francesca

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Sexta-Feira

Olha que interessante, sexta-feira eu levei, pela primeira vez na vida, um bolo de uma garota. Tinhamos marcado de sair às 18h e deram 19h sem ela aparecer ou atender o celular. A solução foi só uma: me embebedar com meus amigos.

Fui então para a casa do Erik, a Maria se juntou a nós e lá tomamos vinho e uísque (eu fiquei só no vinho), com direito à velha tradição de porradaria com o Erik. Terminei com o lábio e o nariz sangrando.

Após toda essa diversão pensamos em ir para o empório, mas passando antes pelo baixo botafogo. No caminho, adivinha quem me liga? A garota que me deu um bolo, pedindo desculpas e dizendo que dormiu demais (não sei se acredito, mas ok) e blablabla. Muito talvez pelo efeito do álcool, fiz a cagada de dizer: "relaxa, eu não perdi nada". Essa foi genial. Até agora estou me martirizando por causa disso.

Lá chegando, encontramos duas amigas da thais e da bia que eu, pelo menos, não conhecia e ficamos bebendo juntos. Depois as duas mais um amigo gay que tinha chegado mais tarde foram pra casa de uma delas se arrumarem pra uma festa na Lapa. Acabamos acompanhando-os junto à Clara, que também tinha chegado mais tarde. Pela primeira vez vi um apartamento de uma jovem solteira, uma parada que misturava cozinha, sala e quarto em um só cômodo, algo muito interessante.

O Erik e a Clara foram se animando para ir à festa da Lapa, mas eu realmente estava desinteressado. Foi então que a Maria começou a passar mal (não vou falar de quê, mas dou a dica que não foi de bebida) e tive que levá-la para minha casa cuidar dela. Ficamos lá umas duas horas e (GRAÇAS A DEUS) ela não vomitou e até melhorou rapido, apesar de ficar falando coisas sem sentido e cambalear de um jeito extremamente perigoso.

Levei-a então para casa e ela fez questão de me mostrá-la pra mim. Depois de uma breve visita, voltei pra ipanema cansado e muito frustrado pela noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário