Tempo virado

Tempo virado
Questões de Francesca

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Falsas perspectivas

O mundo de vez em quando te dá falsas perspectivas. Uma vez que seu futuro lhe parece certo, é quando mais você deve suspeitar do mesmo. Geralmente esse é o período pré-reviravolta (foda-se se o hífen morreu, não sei escrever sem ele).

Acontece que de quando em quando ando por tardes dispersas, tentando descobrir meu rumo. A surpresa é grande quando eu constato a falta do mesmo. Engraçado ver o como nossa vida não passa do vazio do presente.

O passado não existe mais, o futuro ainda não existe. Sobra-nos uma percepção do tempo, que está em constante movimento, sempre em frente.

É angustiante, de vez em quando. Mas acabamos aprendendo a viver assim.

16 comentários:

  1. " A gente quer ter voz ativa e no nosso destino mandar. Mas eis que chega a roda viva e carrega o destino pra lá ..."

    ResponderExcluir
  2. como diria o poeta: voce usou a musica em um contexto errado. quer usar roda viva coloca no post do manfredini.

    ResponderExcluir
  3. Vai rolar brigad de anônimos agora?? hahahah

    ResponderExcluir
  4. nao sou anonima, sou a sua conciencia! uuuuuuuuuuuhhhhh

    ResponderExcluir
  5. Leitora do blog dos outros20 de novembro de 2011 09:21

    Por que não combinaria Roda Viva? Gente com síndrome de professor ... ( lenha na fogueira kkkk)

    ResponderExcluir
  6. por que roda viva nao é sobre simples sentimentos, nao é pessoal, é um movimento em conjunto de uma parte da populaçao que nao se enquadra na condiçao politica da época. nao é sobre amor, é sobre repreçao. nao distorça uma musica como essa para fazer um comentario simplório. só escolha uma musica de amor.

    ResponderExcluir
  7. aliais, voce deveria tentar se comunicar com suas próprias palavras.

    ResponderExcluir
  8. Roda Viva obviamente não fala de amor assim como esse post também não, ao que parece. Essa música tem sim seu contexto político/histórico e etc mas a letra dá margem para interpretá-la sob a ótica do inexorável na nossa vida.

    ResponderExcluir
  9. Acho que nem sempre é necessário usar nossas próprias palavras. Muitas vezes já disseram antes o que a gente gostaria de dizer.

    - Resposta ao escritor do blog > Foi só uma breve discussão linguística (ou quase) kkk

    ResponderExcluir
  10. hum, sentimentos em geral. e como eu disse, ja existe tanta musica sobre isso por ai... por que voce nao as usa? voce gosta de parecer tao sabida... as suas proprias palavras entao, seriam simplesmente perfeitas, nao concorda? procurar profundidade num comentario, numa observaçao da vida, da forma que voce procura só pode te levar a um destino, que é passar longe da realidade. voce sabe quem eu sou, e eu tenho quase certeza de quem voce é. por que voce nao simplesmente fala logo? é tao grande assim o seu medo de se revelar? ja nao basta o efeito que voce tenta passar concordando com tudo? revele-se senhorita anonima, voce ja esta (como todos nos) escondida por uma tela e um teclado.

    ResponderExcluir
  11. Essa foi pra quem? ( acho que tem uns 2 anônimos por aqui além de mim)

    ResponderExcluir
  12. Caso tenha sido pra mim ...

    1- Não concordo com tudo. Se concordasse só leria, não ia escrever nada.

    2 - Escrevo de modo anônimo porque não tenho login de blog. Quando e se eu fizer um mostro meu rosto e nome numa boa.

    3- Pelo visto o blog é comentado e lido basicamente entre amigos, vai ver por isso está achando que sou alguém que conhece. Mas não, não conheço vc e encontrei esse blog por causa de um post sobre uma arte de rua quem tem em Copa.

    ResponderExcluir
  13. nada a ver com voce. é com a outra pessoa, nao duvido que nao te conheça e como voce mesma disse voce nao vive concordando. sinto muito caso tenha se sentido atingida

    ResponderExcluir
  14. Cara, com todo o respeito, por que vocês transformaram meu post numa briga de cabelereiro?

    Apesar da curiosidade, não faço questão de saber quem escreve o que no meu blog. Meus posts foram feitos para serem comentados por quem quiser falar o que lhe der na cabeça, anônima ou publicamente. É pra isso que serve esse espaço.

    ResponderExcluir