Tempo virado

Tempo virado
Questões de Francesca

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Ser brasileiro

Muitas pessoas vão querer me matar se lerem isso (o que não me preocupa, porque não vão ler), mas nunca me senti plenamente brasileiro. Nunca me encheu esse orgulho de morar no Brasil, nunca senti aquele êxtase patriótico ao ouvir o hino ou saber de uma conquista de meu país.

Não sei porque, mas até acho um pouco idiotice separar as pessoas em nacionalidades. O que um brasileiro tem de diferente de um alemão, por exemplo? O idioma é diferente, okay, então o que resta? Alemão é mais poupador que o brasileiro? Quer dizer que não existem brasileiros poupadores e alemães gastadores? A frieza alemã e a cordialidade brasileira realmente existem? Não há brasileiros ranzinzas e alemães cordiais?

Estou exagerando, é claro, tudo isso se dá por médias, mas tenho a propensão a duvidar delas para definir povos. As pessoas são o que são pelo que absorvem de seu meio, claro, mas acho que acabamos por negligenciar o fator individual de cada um. O que faz de mim um brasileiro? Não gosto de carnaval, não sou muito fã de samba, nunca soube jogar futebol. Falo português porque aqui vivo, sei falar também inglês e francês, além de restos mortais de alemão. Leio literatura brasileira, mas também angolana, moçambicana, argentina, polonesa, norte-americana e por aí vai.

Não gosto da palavra "fronteira", por exemplo. Não gosto do fato de existirem governos que lutam uns contra os outros. Sou um tanto anarquista no fundo, admito, mas sei que estou falando de coisas utópicas. Simplificando, nunca me senti a identidade brasileira em mim. Sempre senti a minha identidade, apenas.

Mentira, apesar disso tudo, me sinto carioca. Engraçado isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário